Archive for the Qual a melhor escolha para você? Category

Vantagens de namorar…

Posted in Qual a melhor escolha para você?, Vantagens e Desvantagens "NAMORAR" on 9 junho 2008 by ficarounamorar

- você se sente mais protegida
– sempre vai ter um colo quando você precisa
– pra ele(a), você sempre tá bonita(o)
– nunca fica sozinha(o)
– pede ajuda pra alguma coisa que você não sabe sem problema nenhum
– tem apoio na hora que precisa
– é o(a) melhor amigo(a) que você pode ter
– você sente friozinho na barriga toda vez que ouve um “te amo”
– uma música te lembra do melhor momento
– você pode ser criança quando estão juntos que não vai parecer ridiculo
– tem alguém pra dividir os momentos mais difíceis.. e os melhores também
– afinidade
– tá mal? é pra ele(a) que você corre
– tem um(a) cúmplice
– carinho
– respeito
– você tem um ombro pra chorar a qualquer hora
– se diverte sem precisar de muito
– ri com você, ri de você e chora com você
– te conhece bem demais e sabe quando fez alguma coisa errada.

Namorar hoje implica em saber compreender o que se passa em nossa mente e coração e, principalmente, a compreensão da pessoa que amamos e que escolhemos para estar do nosso lado.

Tá cansada de ficar?

Posted in Qual a melhor escolha para você? on 9 junho 2008 by ficarounamorar

6 estratégias para transformar um rolo

em namoro

Quer definir logo sua situação com o ficante? Então, siga as nossas dicas para fazer seu rolo deslanchar de vez!

Texto: Luise Takashina e Karolina Pinheiro | Foto: Rogério Alonso

Quer definir logo sua situação com o ficante? Então, siga as nossas dicas para fazer seu rolo deslanchar de vez! 

O garoto é incrível, beija bem pra caramba, faz você morrer de rir. Só que não assume o namoro de jeito nenhum. E aí, cada vez que a galera vai se encontrar, é aquele drama: será que ele vai ficar comigo hoje? Ou vai dar bola só para os amigos?

Por isso, surge aquela vontade enorme de fazer esse relacionamento doido virar logo algo mais sério. A gente sabe que não é fácil decidir o momento certo de agir. E que, se tratando desse tema, não existem regras que funcionem pra todo mundo. Para ajudá-la, reunimos aqui os truques que seis meninas usaram para resolver o problema. O traço comum a todas as histórias? Olhar a situação de longe e atacar o ponto fraco do garoto.

1. Agir como ficante, não como namorada 

Grau de risco: baixo. Afinal, você só vai honrar o posto que já ocupa. 
Indicado para:
todos os casos. 
Funcionou para:
Ana Júlia Agostinho, 18 anos. “Eu ficava com um garoto há um mês e não agüentava mais a situação. Pedi ajuda para o meu pai e ele disse que o melhor a fazer era eu ter a atitude de ficante, não de namorada. Por sorte, pude colocar o plano em prática em uma festa. Cheguei ao lugar e fui dançar sem avisar o garoto. Quando ele se aproximava, eu conversava com minhas amigas sem dar muita bola para ele. Não demorou para perceber que ele tinha ficado chateado. Não tenho dúvida de que essa estratégia funcionou. Dois dias depois, ele veio conversar comigo e disse que estava se sentindo em segundo plano”

2. Mostrar o quanto você é boa amiga 

Grau de risco: médio. Ele pode pensar que você está feliz em ser só amiga. 
Indicado para:
quem tem paciência e consegue esperar o cara tomar alguma atitude. 
Funcionou para:
Raquel Carolina, 17 anos. “Eu tinha um rolo de três anos e só consegui fazê-lo virar namoro porque tive muito sangue frio. Durante o tempo em que estávamos ficando, aconteceu de ele beijar outras meninas. Como eu estava apaixonada por ele, aceitei a situação. E, para não perder o contato com o cara, dava uma de amiga: ouvia ele falar das garotas que beijava e ainda dava uns toques para ajudá-lo. Sempre deixei claro o que eu sentia e nunca escondi o verdadeiro motivo da minha amizade. Com o tempo, o menino percebeu que os meus sentimentos eram de fato sinceros e me pediu em namoro”

3. Ser sincera e falar o que sente 

Grau de risco: alto. Existe a chance de você levar um fora e, pior, acabar sem o rolo também. 
Indicado para:
garotas corajosas, que não têm medo de assumir as conseqüências de seus atos. 
Funcionou para: Julia Rodrigues, 18 anos. “Ficava com um garoto há quase dois meses. Eu estava apaixonada e me sentia triste vendo todas as minhas amigas namorando e eu sempre enrolada. O tempo foi passando e chegou um momento em que eu não agüentava mais. Apesar do medo de levar um fora, e resolvi falar. Nos encontramos e eu perguntei se estávamos namorando ou ficando. Sem pensar, ele respondeu que estávamos fazendo o que eu quisesse. Respondi: ‘Então estamos namorando’”

4. Ficar com outro na frente dele 

Grau de risco: tudo ou nada. Ele pode perceber que te ama e tomar uma atitude ou ficar com muito ódio de você! 
Indicado para: meninas que já estão no limite e realmente não suportam mais a indefinição do rolo. 
Funcionou para: Bárbara Vieira, 17 anos. “O menino com quem eu ficava há mais de três meses nem dava bola para mim. Eu me sentia supermal e resolvi tomar uma atitude drástica para fazê-lo se arrepender por agir dessa forma. Decidi que ia beijar um cara muito amigo do meu ficante quando ele estivesse por perto. Fiz questão de beijar o menino quando o meu rolo estava olhando. No dia seguinte, ele veio atrás de mim e, claro, acabamos ficando”

5. Fazer o cara precisar muito de você 

Grau de risco: médio. Além de ser uma estratégia que requer passos lentos, o cara pode ficar dependente a ponto de virar um grude. 
Indicado para: garotas que têm tempo e calma para agir aos poucos. 
Funcionou para: Danielle Mendes, 19 anos. “Eu ficava com um cara há nove meses e não tínhamos nenhum compromisso sério. Isso me fazia muito mal. Cada vez que ficávamos, eu me apegava mais a ele. Sempre fui o ombro direito do menino: dava conselhos, ouvia os dramas que ele vivia e, já que sempre fui boa aluna, ajudava o garoto a estudar. É claro que ele foi se acostumando cada vez mais com a minha presença. Quando percebi que o garoto estava bem apegado, dei um gelo nele. O resultado foi instantâneo: ele passou a me procurar cada vez mais. Resolvi que só ia voltar a ser como eu era antes caso ele assumisse nossa relação. Foi difícil, mas eu consegui!”

6. Não pressionar e deixar o menino agir 

Grau de risco: baixo. Afinal, você fará tudo com calma e a chance de tomar uma atitude impulsiva é praticamente nula. 
Indicado para: todos os casos. 
Funcionou para: Vivian Asano, 17 anos. “Estava enrolada com um cara há dois meses e a indefinição da relação foi me deixando louca. Entrava no orkut dele todo dia para fiscalizar scraps e testimoniais. Mas percebi que aquilo estava me fazendo mal e resolvi parar com o desespero. Comecei a fazer as coisas sem esperar nada em troca. Colocava fotos nossas na janela do MSN e não ficava chateada caso ele não colocasse. Levava a relação numa boa. O tempo foi passando e um amigo perguntou se estávamos namorando. Sem pensar, ele respondeu que sim. Fiquei muito contente! Eu consegui o que queria sem mostrar que estava desesperada!”

 

Fonte: Site da Revista Capricho (http://capricho.abril.com.br/comportamento/conteudo_comportamento_281076.shtml)

Olá…

Posted in Qual a melhor escolha para você? on 9 junho 2008 by ficarounamorar

Como vcs já devem saber meu nome é Gabrielle, mas podem me chamar de Gaby, tenho 12 anos e esse blog faz parte de um projeto escolar, da Escola Adventista de Belo Jardim, para os alunos da 7ª “A” e “B”. A parti de agora nós iremos embarcar juntos numa grande viagem com o propósito de ajudar-nos a descobrir, o que acontece nessa fase da adolescência que não sabemos o que realmente é melhor, “ficar ou namorar“. Com pesquisas, entrevistas, artigos de outros sites e blogs e etc, vamos descubrir vantagens e desvantagens, a diferença de pensamentos entre meninas e meninos, além de outras coisas.

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.